Tendências do e-commerce para o Natal de 2019

Para quem acha que o Natal deixou de ter relevância por conta da Black Friday, os números mostram o contrário. De acordo com dados da Ebit | Nielsen, foram mais de 5 milhões de pedidos, R$ 2,54 bilhões faturados e um ticket médio de R$ 475. Esse período concentrou 10% de toda a arrecadação do comércio eletrônico em 2018!

O que mudou foi o comportamento do consumidor, que enxerga a Black Friday, a Cyber Monday e o Natal como a temporada unificada de vendas. E esse cenário é perfeito para os lojistas traçarem novas estratégias de vendas neste fim de ano.

Black Friday e Natal

Com a mudança de comportamento, é cada vez mais comum que os consumidores antecipem as compras de Natal na Black Friday, como analisado pela pesquisa da Social Miner:

Mais da metade dos consumidores aproveitaram edições passadas da Black Friday para adiantar as compras de Natal.

Os consumidores que responderam a pergunta acima também contaram se pretendiam fazer novas compras no Natal:

Mais de 70% das pessoas que aproveitaram a Black Friday para antecipar as compras de fim de ano pretendem comprar novamente no Natal.

A diferença no padrão de consumo nas duas datas

Natal e Black Friday têm padrões de consumo diferentes. Na grande liquidação de novembro, eletrodomésticos, móveis, eletroeletrônicos e bens de uso pessoal são campeões de venda. Já no Natal, o tema central é presentear outras pessoas. As categorias mais procuradas para o dia 25 de dezembro são:

  • Acessórios;
  • Alimentos e bebidas;
  • Beleza;
  • Brinquedos;
  • Moda;

Os familiares vêm em primeiro lugar, seguidos por cônjuges amigos. Além disso, uma parte considerável dos consumidores pretende aproveitar o Natal para se autopresentear.

Estratégias de divulgação para vender mais

Preço competitivo, variedade de meios de pagamento, site responsivo e atendimento qualificado são características essenciais para qualquer loja virtual. Mas é preciso ir além. Quem quer vender pela internet precisa ter estratégias de divulgação. Se os clientes não sabem que o seu negócio existe, não adianta oferecer boas condições a eles, não é? Confira quatro dicas que separamos para você:

  1. Redes Sociais

O Facebook e o Instagram já mostraram sua eficiência na conversão de clientes, mas você pode cogitar a possibilidade de explorar novas redes — desde que elas façam sentido para o seu negócio, é claro.

LinkedIn: pode ser um aliado aos e-commerces de nicho empresarial. Para uma loja de móveis de escritório, pode ser um ótimo canal de vendas.

Pinterest: mais de 300 milhões de usuários estão presentes nessa rede e ela tem se mostrado capaz de gerar mais tráfego para o Facebook, Snapchat e Twitter. Outro dado interessante: 90% dos usuários usam o Pinterest para tomar decisões de compra. Moda, beleza, cosméticos, decoração, arquitetura, turismo e gastronomia são os mais populares da rede.

WhatsApp: apesar de ser um serviço de mensagens, o aplicativo tem ocupado papel considerável na relação empresa X cliente. De acordo com a Opinion Box, 68% das pessoas usam o WhatsApp para conversar com marcas e 50% concordam ser um meio adequado para compra de produtos e serviços.

  1. E-mail Marketing

É a estratégia com o maior ROI (Return on Investment) do mercado e, por isso, mais de 70% das empresas brasileiras o adotam como estratégia. Ou seja, o e-mail marketing converte. Fica a dica: Os leads conquistados durante a Black Friday podem ser alimentados também no Natal com e-mails promocionais.

  1. Remarketing

Essa estratégia consiste em trabalhar para reengajar pessoas já interessadas na sua marca — alguém que abandonou um carrinho, por exemplo. Uma estratégia de remarketing seria enviar um e-mail para esse cliente e convidá-lo a concluir a compra.

  1. Retargeting

Ferramentas como Facebook Ads e Google Ads permitem que você crie anúncios com base no comportamento anterior dos visitantes do seu site. Isso potencializa bastante as suas conversões, pois você exibe anúncios para pessoas já interessadas no seu produto. 

Modernização do amigo-oculto

O amigo-oculto é muito popular no final de ano, quer você goste ou não. E agora existem sites para a realização do sorteio, 100% on-line e sem papeizinhos.

Para os lojistas, aqui a possibilidade é anunciar produtos na vitrine de presentes do site. Assim, os usuários que estiverem procurando opções de presente poderão visualizar os produtos da sua loja virtual. 

Entregas expressas

Segundo dados de pesquisa da Social Miner, mais de 30% dos consumidores pretendem começar a pesquisar suas compras para a data com 15 dias de antecedência — prazo apertado para quem vende pela internet. Por isso é tão importante oferecer variedade de prazos de entrega. Oferecer um frete mais caro, porém mais rápido, pode ajudá-lo a fisgar esses consumidores.

Em outro estudo da PwC, 64% das pessoas pagariam um frete mais caro se a entrega fosse mais rápida. Pense: para garantir o presente de uma pessoa especial, você não pagaria um pouco a mais pelo frete? Levar em consideração esse detalhe pode aumentar suas conversões e evitar desistências em razão do prazo de entrega.

A modalidade de click & collect (comprar on-line e retirar em loja física) vem crescendo cada vez mais aqui no Brasil e foi um comportamento adotado e esperado na Black Friday desse ano, como falamos aqui.

Se viável para o seu negócio, vale a pena a adoção da estratégia. Pode ser útil para atrair clientes da sua própria cidade, por exemplo, além de eliminar o seu trabalho com expedição.

Quer saber mais novidades do mercado e conhecer um pouco mais a gente? É só ficar ligado em nosso blog. 😉



0 comments