Black Friday 2019

Esse ano, a data será inédita. Entenda o porquê.

Nos Estados Unidos, a Black Friday foi pensada especificamente para as lojas físicas com o objetivo de limpar os estoques antes da chegada dos produtos de Natal. Já no Brasil, a data chegou com o foco maior nas vendas on-line. Porém, para esse ano, o cenário está mudando e será inédito: pela primeira vez, as compras feitas em lojas físicas devem se igualar às realizadas pela internet, de acordo com um levantamento do Google Brasil.

Em pesquisa realizada pela Provokers com 1500 pessoas de todo o país, a diretora de negócios para varejo do Google Brasil, Gleidys Salvanha, pode afirmar que a tendência é do consumidor omnichannel. Além dessas respostas colhidas, também foi feita uma pesquisa on-line com mais 1000 pessoas através da ferramenta Google Survey.

De acordo com a empresa de tecnologia, quem compra em mais de um canal chegará a 25% do total, contra 7% do ano passado.

A jornada de compra começa com uma pesquisa na internet. Dois em cada três brasileiros pesquisa on-line antes de ir até a loja física e realizar a compra de fato. Apenas 27% decidem onde comprar na hora, enquanto 74% já tinham ideia ou certeza de qual loja comprar antes. E para quem compra pela internet, a loja física não morreu. Pelo contrário, ela se torna cada vez mais importante. A modalidade de entrega “Retire na Loja” é um grande diferencial e 39% dos brasileiros levam em consideração essa opção como muito importante na hora da decisão de que loja comprar no período de Black Friday. Um fato interessante: 24% dos compradores esse ano pretendem usar essa forma de entrega para suas compras on-line. A explicação faz muito sentido. Elimina o frete e o tempo de entrega, que é um grande problema do período.

Muito mais que preço, conveniência e confiança

Em 2018, 71% dos consumidores fizeram uma compra em lojas diferentes do que costumam comprar e, em 2019, a tendência é subir para 84%. Entretanto, somente 33% deles compraram em algum varejista que não conheciam ou nunca tinham ouvido falar na Black Friday 2018.

O preço passou a ser fator secundário em 2019. Condições de pagamento especiais e cupons ganham mais relevância, e 54% dos fatores de escolha na hora da compra são relacionados à confiança e ao nível de serviço.

A confiança na loja é responsável por 16% da escolha, a confiança na marca e produto por 13%, o pagamento parcelado por 11%, o valor do frete é responsável por 10% e o tempo de entrega, 4%.

Diego Venturelli, gerente de insights para varejo do Google Brasil, destaca que uma estratégia interessante é fidelizar o consumidor com serviços como carteira digital e cashback. Esse tipo de serviço aumenta a recorrência desse cliente durante o ano todo, não só garante uma compra na Black Friday.

Em relação ao ano passado, 61% dos consumidores acharam que os preços estavam iguais ou mais caros que na Black Friday do ano anterior. Então, benefícios como condições de pagamento especiais e cupons ganharam relevância.

O cenário está mudando. Você está mudando com o cenário?

Para mais conteúdos, acesse nosso blog.

Fonte: EXAME



0 comments