Ficar em casa transformou a vida dos consumidores – segundo o Google

Alguns insights sobre a nossa nova rotina

O mundo inteiro está em isolamento físico e social e isso impacta diretamente em como lidamos com a forma de vivenciar algumas coisas fundamentais, como o tempo e o espaço. Nossa nova realidade também impactou em como trabalhamos, nos divertimos e nos relacionamos uns com os outros. Essas transformações atingiram a maneira de nos expressarmos e consumirmos produtos, conteúdo e mídia.

Ainda não sabemos quanto tempo esse “novo normal” vai durar, mas os profissionais que entenderem essas mudanças no comportamento dos consumidores estarão mais bem preparados a se adaptarem ao que está por vir.

A experiência do consumidor em casa com o tempo e o espaço

O tempo está mais fluido. Houve uma diminuição drástica no ritmo das atividades feitas fora de casa, aumentando o tempo que passamos sozinhos, junto da nossa família, ou até mesmo dentro das nossas próprias cabeças. Com isso, o tédio, a ansiedade e a incerteza ganham forma e proporção, fazendo com que as pessoas procurem maneiras de se manterem ocupadas, produtivas e mais tranquilas.

Título da imagem: O interesse de busca pelo termo “entediado” teve um salto de busca significativo entre 22 e 29 de março globalmente.

Além das nossas vidas domésticas, nossas casas agora também são escola/trabalho/academia/ restaurante, e organizar a vida se tornou um desafio. Por exemplo, o interesse de busca por “cadeiras de escritório,” “cadeiras de trabalho” e “mesas para computador” aumentou bastante no Reino Unido.

A análise detalhada sobre tendências relacionadas a tempo e espaço está em inglês.

A experiência do consumidor em casa com o trabalho e o lazer

Para manter a produtividade e garantir uma dinâmica positiva das equipes, os funcionários das empresas estão tendo que se ajustar e pensar à frente. O Google notou um aumento maior que 9% de interesse de busca relacionado à “formação de equipes”.

Enquanto isso, com viagens restritas, a vontade de vivenciar, explorar e se inspirar em outros lugares vira uma necessidade. Para esse escape, o digital é um grande aliado: tours virtuais estão em alta.

Título da imagem: “Guia de viagem” e “maneiras virtuais de viajar” estão em alta nos interesses de busca.

A análise detalhada sobre tendências relacionadas a trabalho e lazer está em inglês.

A experiência do consumidor em casa consigo mesmo e com os outros

Essa nova realidade fez com que as pessoas priorizassem o próprio bem-estar. Elas estão mais conscientes sobre sua saúde física, emocional e mental, além de ter mais tempo dedicado aos cuidados pessoais.

Ao mesmo tempo, a ansiedade para se conectar com outras pessoas também está presente. O termo “amor na quarentena” entrou nas tendências em 13 de março.

A análise detalhada sobre as tendências a respeito dos relacionamentos está em inglês.

A experiência do consumidor em casa com o consumo e os gastos

Os consumidores estão contendo seus gastos não obrigatórios nesse período e focando nas necessidades materiais e psicológicas mais imediatas.

Mesmo cortando essas despesas não essenciais, as pessoas querem achar maneiras de ajudar aos que mais necessitam.

A análise detalhada sobre as tendências relacionadas a consumo e gastos estão em inglês.

E como fica o marketing?

Todas essas modificações profundas no dia a dia fizeram as pessoas “repriorizarem” como, quando, onde e o porquê consumir. Isso desencadeia a necessidade de repensar o marketing, que deixa de atender simplesmente às necessidades dos consumidores e passa a atender às suas necessidades em casa.

Já pensou nisso?

Para mais conteúdos e insights, acompanhe nosso Facebook, nosso Instagram e nosso LinkedIn.



0 comments