Flamengo, Chile e as redes sociais

Que o futebol é uma paixão nacional, ninguém duvida. Assim como o carnaval e o samba, o esporte é considerado um patrimônio brasileiro e mexe com o dia a dia de quem mora dentro e fora do país.

Outra paixão brasileira são as redes sociais. Em recente pesquisa divulgada pela GlobalWebIndex, o Brasil é o segundo colocado no ranking dos países que mais passam tempo navegando por elas: 225 minutos por dia, 6 minutos a mais do que em 2018.

 

E quando você mistura os dois?

Não é segredo para ninguém que os clubes brasileiros estão cada vez mais atuantes nas redes sociais.

Um ranking divulgado em outubro pelo Ibope/Repucom mostra crescimento das bases do Flamengo, Internacional e Athletico Paranaense em todas as redes sociais – Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

O clube carioca segue na liderança da lista com números combinados superiores a 24 milhões.

O Flamengo, inclusive, é a equipe mais comentada do mundo no Twitter de janeiro a agosto de 2019, na frente de gigantes como Manchester United, Barcelona, Real Madrid e Paris Saint-Germain – muito graças à FlaTT, o “exército” virtual do time na rede social.

O bom desempenho do clube dentro de campo também reflete na internet. A pesquisa por “Flamengo” apresenta índices cada vez maiores no Google.

A busca do termo ‘Flamengo’ no Google.

A busca por “final Libertadores” apresentou picos no final de agosto, quando o Flamengo passou pelo Internacional nas quartas de final da Copa Libertadores.

A busca apresentou picos no final de agosto.

Já os termos “passagem Chile”, local onde será realizada a final da competição, tiveram aumento significativo de 23/10 (data do jogo da semifinal contra o Grêmio) para 24/10.

Em 23/10.

Em 24/10.

Certamente esses índices aumentarão ainda mais, especialmente por que o Flamengo, além de viver uma excelente fase, está em uma final de Libertadores depois de 38 anos. E nós já sabemos a força de sua torcida, seja no estádio ou nos gadgets.

Esses movimentos valorizam cada vez mais a marca do Flamengo, o que gera ainda mais receitas para o clube. Afinal, que anunciante não tem o interesse de associar seu nome a um gigante, dentro e fora das quatro linhas?

Não é à toa que, hoje, o Flamengo é considerado o clube com maior valor de mercado no país*. E as redes sociais? Essas estão de vento em popa, no Brasil e no Chile.

*Ranking do Jornal Lance! com dados do site “Transfermarkt”.

 



0 comments