[ATUALIZADO] Sobre o fim temporário do WhatsApp

Vamos entender o porquê.

A Justiça de São Paulo determinou que o aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp fosse bloqueado a partir da 00h de hoje, quinta-feira 17. As operadoras de telefonia que não cumprirem o pedido judicial pelos próximos dois dias estarão sujeitas a multas bem salgadas. E essa medida não é somente para alguns estados, mas para todo o país.

O responsável pela ação está em sigilo por razão não detalhada, porém especula-se que as operadoras brasileiras estejam envolvidas de alguma forma, já que vêm pedindo atitudes da Anatel e da Justiça em relação ao app há meses. Além do WhatsApp fazer ligações pela web, também já foi alvo de processos e determinações judiciais no Brasil por nunca concordar em colaborar com investigações policiais envolvendo casos de pedofilia e outros crimes.

Em atualização do site TecMundo, o processo que levou a essa decisão é decorrente de uma investigação a respeito de um homem preso pela Polícia Civil de São Paulo em 2013. Como o aplicativo se recusou a fornecer informações, a 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo determinou o bloqueio por parte das operadoras por 48 horas.

Em publicação no seu próprio perfil do Facebook, Mark Zuckerberg afirmou ser “um dia triste para o Brasil”. Veja a transcrição da postagem:

Hoje à noite, um juiz brasileiro bloqueou o WhatsApp para mais de 100 milhões de usuários do aplicativo no país.

Estamos trabalhando duro para reverter essa situação. Até lá, o Messenger do Facebook continua ativo e pode ser usado para troca de mensagens.

Este é um dia triste para o país. Até hoje o Brasil tem sido um importante aliado na criação de uma internet aberta. Os brasileiros estão sempre entre os mais apaixonados em compartilhar suas vozes online.

Estou chocado que nossos esforços em proteger dados pessoais poderiam resultar na punição de todos os usuários brasileiros do WhatsApp pela decisão extrema de um único juiz.

Esperamos que a justiça brasileira reverta rapidamente essa decisão. Se você é brasileiro, por favor faça sua voz ser ouvida e ajude seu governo a refletir a vontade do povo.

#‎ConectaBrasil #‎ConecteoMundo

Além de demonstrar apoio ao povo brasileiro, o criador do Facebook oferece a alternativa de usar o Messenger, chat de mensagens da rede social mais usada atualmente. Ele também deixa claro que está fazendo o possível para reverter a decisão.

Facebook_Wpp

Em contrapartida, muita gente tem se beneficiado em meio a toda essa polêmica. Por sua conta do Twitter, o app concorrente ao WhatsApp, o Telegram Messenger, informou que está de braços abertos para os usuários que não querem ficar ilhados, sem comunicação. Ah, ele está disponível para Android e iOS. 😉

Outra alternativa é o uso dos apps VPN, que nesta manhã foram os mais baixados na iTunes App Store. Os mais populares são SurfEasy, Cloak, Hotspot Shield, VPN Security, VPN Unlimited e Betternet. Esse último, por exemplo, usa um VPN (rede privativa virtual) internacional que permite a navegação normalmente. A versão grátis tem velocidade reduzida, podendo atrapalhar o funcionamento da rede convencional.

Além dos apps ligados diretamente a essa polêmica, utilitários indiretos também estão se saindo bem nesse contexto. O Spotify criou uma playlist com 48 horas de música.

Algumas pessoas estão com o WhatsApp funcionando normalmente, porém não é 100% confiável. E você, como está lidando com essa decisão?

[ATUALIZAÇÃO]

Segundo o site oficial do Tribunal de Justiça de São Paulo, o WhatsApp voltou a funcionar em todo o Brasil.

A decisão foi tomada pelo desembargador da 11ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, Xavier de Souza.

“Em face dos princípios constitucionais, não se mostra razoável que milhões de usuários sejam afetados em decorrência da inércia da empresa”, afirma o desembargador no site do TJSP.

As operadoras de telecomunicações foram alertadas e o serviço foi reestabelecido.



3 comments
Paulo Araujo
Paulo Araujo

Boa matéria, parabéns!

A infelicidade da decisão judicial é, pelo lado das operadoras, uma tentativa infrutífera de se tentar retardar a evolução e tendências tecnológicas do futuro. Adaptação, evolução no modelo de negócio e visão de futuro, são sempre as melhores soluções. Nesse caso, o cachorro vai correr sempre atrás do rabo sem conseguir pega-lo.
Já na questão da pouco colaboração com a justiça, aí é um absurdo. Os sistemas judiciários e investigatórios são quem devem criar seus mecanismos de ação. E se o aplicativo não existisse? É claro que a colaboração deveria existir, e os aplicativos deveriam ser mais solidários com essas questão. Mas isso é um problema de ordem internacional. É necessário um normativo global para que essas coisa funcionem. Como não funcionam, a vingança é tirar do ar e deixar milhões de usuários na mão. Pessoas que deixam de se comunicar por lazer, por motivos de compromissos, por motivos de urgência; gente perdendo negócio, deixando de trabalhar...
Ou seja, só mesmo nesse paisinho tupiniquim. É realmente uma infelicidade.