Marcas perdem engajamento por não investirem em vídeos no Facebook

É cada vez mais comum assistir e/ou compartilhar vídeos no Facebook, não é verdade? Esse formato tem as maiores taxas de compartilhamento na rede social de Mark Zuckerberg, já que o algoritmo do site está privilegiando publicações audiovisuais, além do recurso de autoplay (reprodução automática), que costuma despertar a atenção das pessoas.

Segundo o estudo “Mídias Sociais 360°”, as 100 empresas brasileiras com mais presença no Facebook ainda não se adequaram a essa nova tendência.  A pesquisa, realizada a cada três meses, foi desenvolvida pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD), da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em parceria  com a Socialbakers, líder mundial em soluções de performance nas redes sociais.

Confira os resultados da pesquisa:

– Páginas de “Marcas e Institucional”: mais de 70% das publicações são imagens.

– Páginas de “Mídia e Notícias”: mais de 70% são posts com links que direcionam para um site.

– Páginas de “Entretenimento”: têm mais publicações de vídeo, com cerca de 25% das postagens.



0 comments